Chegou a nova Suzuki GSX-S 750. Equipada com motor de quatro cilindros, 749 cm³ e 114 cavalos de potência máxima, a naked já está nas concessionárias da marca.
O modelo vem substituir a agora aposentada GSR 750. Com a proposta de ser uma naked de visual agressivo, mas comportamento amigável, a GSX-S 750 oferece controle de tração (com três níveis e a opção de ser desativado) e freios ABS de série. A eletrônica embarcada ajuda a domar o potente motor de quatro cilindros em linha, herdado de sua “prima” esportiva GSX-R 750, de 2005.

Alterações internas no motor e nos sistemas de alimentação e exaustão melhoraram o torque em médios giros, até atingir o pico de 8,2 kgf.m a 9.000 giros. E também fizeram-no poluir menos para atender às normas da segunda fase do do Promot 4. Segundo a Suzuki, o consumo médio é de 19,1 km/litro – um número impressionante para um motor tetracilíndrico.

A nova GSX-S 750 tem câmbio de seis velocidades com as primeiras marchas mais curtas, em relação a sua antecessora, com o objetivo de aprimorar a aceleração. A embreagem é de acionamento por cabo e a transmissão final é feita por e a transmissão final é feita por corrente.

O quadro mescla a arquitetura de dupla trave superior com seções tubulares. Desenvolvido especificamente para o modelo, proporciona uma posição de pilotagem confortável, típica das nakeds, com guidão mais alto e pedaleiras centralizadas. O conjunto de suspensões, formado por garfo telescópico invertido KYB com tubos de 41 mm, na dianteira, e monoamortecedor, na traseira, oferece ajustes apenas na pré-carga da mola. Com curso de 120 mm na frente e 138 mm atrás foca mais o conforto do que a esportividade.

A grande evolução em relação a GSR 750 está mesmo no sistema de freios. Com dois discos flutuantes de 310 mm de diâmetro, o freio dianteiro ganhou pinças de quatro pistões com fixação radial. Já na traseira, disco simples de 240 mm com pinça simples. Ambos contam com sistema ABS, produzido pela Nissin.

A chegada da nova Suzuki GSX-S 750 acirra ainda mais a disputa pelo segmento naked.

 

*Fonte: infomoto.blogosfera.uol.com.br

[gallery_bank type=”images” format=”masonry” title=”true” desc=”false” responsive=”true” display=”all” sort_by=”random” animation_effect=”bounce” album_title=”true” album_id=”19″]